As cordas de Patricia Ribeiro em contraponto


“SEM A MÚSICA, A VIDA SERIA UM ERRO.” – FRIEDRICH NIETZSCHE

Patricia Ribeiro nasceu no ano de 1970, em Campinas. Cresceu numa família sem músicos, mas teve sua infância embalada pela MPB. Iniciou suas aventuras musicais interessando-se por piano, passou pelo violão, violino e, hoje, é o violoncelo sua paixão. No cello, ela encontrou sua verdadeira identidade e realização. Em meio a muitas dificuldades e obstáculos desde sua infância, como boa sagitariana – determinada, aventureira, independente – Patricia conseguiu focar no que sempre quis: viver a música! Formou-se em violão, mas descobriu no cello sua “menina dos olhos”. É como disse em espirituosa entrevista ao Programa do Jô, “Ele é meu marido, vive entre as minhas pernas e paga todas as minhas contas”.

Patricia Ribeiro por De Jour - Fotografia
IMAGEM CRÉDITOS: DE JOUR – FOTOGRAFIA

Com seu visual irreverente e impactante, que foge totalmente dos padrões da música clássica, Patricia é uma figura marcante por onde passa. Marcante não apenas por sua aparência, mas por estar sempre muito bem vestida. Com estilo próprio, sua cabeça raspada parece sempre dar um complemento para o glamour de suas apresentações como se vê no “Prêmio Bravo” e na entrevista ao Jô, citada anteriormente.

Patricia Ribeiro no Prêmio Bravo 2011
IMAGEM CRÉDITOS: DESCONHECIDO

Tudo isso acompanhado, é claro, por sua atitude visceral nos palcos que faz dela uma artista completa.

Atualmente, Patricia é integrante de uma orquestra sinfônica que traz influências do jazz, de uma maneira inovadora (Orquestra Jazz Sinfônica de São Paulo). Ela também, ao longo da carreira e após muita luta por espaço, fez contatos, amizades e parcerias com grandes nomes da música: Toquinho, Claudia Leitte, Zeca Baleiro, Zezé Di Camargo, Paula Fernandes, Marianna Aydar, entre outros.

Em seus trabalhos mais recentes, percebe-se que ela quis se focar exclusivamente no som. Apresenta clipes de produção individual sem outros tipos de atrativos que possam desviar a atenção, como fotografias e cenários, assim exalando a arte através apenas de sua música. Alguns exemplos são:
Uma música que ficou popularmente conhecida através do incrível poeta Vinicius de Moraes – “Canto de Osanha” – Nesse clipe, Patricia interpreta um solo para violoncelo sobre o tema de Baden Powell, escrito por Michael Ruzitschka, para a mesma. O vídeo conta com a participação do percussionista Nelton Essi.

“Trondheim Canticle” – neste clipe, ela apresenta uma linda composição de Celio Barros e arranjo para 3 cellos também feito por ele. No vídeo é a própria Patricia quem dá vida ao que geralmente seria interpretado por três artistas.

O solo para violoncelo escrito por André Mehmari sobre o tema “Joana Francesa”, música de Chico Buarque para o filme “Joanna Francesa”. No clipe, que inclusive compõe a abertura do seu website, Patricia interpreta de maneira bem forte e vivaz, que possivelmente tem o objetivo de passar a dureza da vida de Jeanne, personagem do filme. Ouça essa e as outras faixas no SoundCloud da cellista.

“Raspo a cabeça e me cubro da minha verdade!”. É com essa frase que Patricia se identifica, se mostra. Personalidade marcante, visual singular e uma relação de profundo amor e dedicação à música.

Cada interpretação de Patricia é assim, cheia de atitude e sentimento. Seja em grupo ou individualmente, ela sempre está envolvida em trabalhos que a colocam em contato com seu “eu” e naturalmente ela faz com que o ouvinte o encontre também. É como dizem, “A música é um remédio para a alma!”. Estando triste ou feliz, não importa. A música é capaz de dar o que se precisa e sempre nos fará transcender.

Quer saber um pouco mais? Acesse e conheça o website oficial da Patricia Ribeiro desenvolvido pela equipe Clicart Studio juntamente do cartão de visita e outros materiais disponíveis no portfólio deste site.

segunda-feira // 16 setembro 2013
É permitida a reprodução parcial do conteúdo acima como citação e link (lei 9610/98).

22 comentários em "As cordas de Patricia Ribeiro em contraponto".

  1. 16 de setembro de 2013 às 7:26:

    Andreza, antes de tudo, parabéns!
    Você fez um artigo com as palavras certas e na hora certa. Ficou maravilhoso.

    Patricia é exatamente isso. Patricia é arte!
    A ausência de cenário e figurino, faz com que o foco não seja desviado mesmo, exatamente como você citou. Isso é muito bom porque extraímos dos vídeos exatamente o Patricia propôs, o som!
    A música sobre o tema Joana Francesa é a minha favorita. Já faz parte da minha playlist no celular.


    • 16 de setembro de 2013 às 14:43:

      Muito, muito obrigada Maury por esse presente realmente incrível!
      Andreza, seu texto ficou impecável, nem tenho palavras para agradecer.
      Obrigada!
      Abraço em vocês e nessa equipe maravilhosa!!!


      • 17 de setembro de 2013 às 1:54:

        Que bom que gostou Patricia!
        Fico muito feliz com isso.
        Obrigada e disponha sempre.
        Beijos!
        – Andreza Vitorano


    • 17 de setembro de 2013 às 1:52:

      Obrigada Maury!
      Eu adorei conhecer um pouco mais sobre o trabalho dela!
      E realmente, o tema “Joana Francesa” é lindo!
      Beijo grande!
      – Andreza Vitoriano


  2. 17 de setembro de 2013 às 10:25:

    Amada filha,
    Está tudo muito lindo, super bem estruturado!
    Você, talentosa, um mulheraço, GUERREIRA NATA e super competente.
    Mas para mim será sempre “Minha amada menininha”.
    SUCESSO SEMPRE AMOR!


    • 25 de setembro de 2013 às 7:14:

      Vera, parabéns pela artista que é sua filha!
      Obrigada!
      Beijos!
      – Andreza Vitoriano


  3. 17 de setembro de 2013 às 13:05:

    Uau!!!

    Juro que depois de ler esse artigo e ver os vídeos, estou com muita vontade de ver a Patricia tocar ao vivo…
    O texto – sensacional – parece corresponder integralmente ao espírito da artista!


    • 25 de setembro de 2013 às 7:15:

      Obrigada pelos elogios Marianna!
      Também tenho vontade de vê-la ao vivo!
      – Andreza Vitoriano


  4. 17 de setembro de 2013 às 16:36:

    Fantástico! Parabéns pelo artigo, Andreza!


  5. 17 de setembro de 2013 às 17:44:

    Nossa, não a conhecia e já estou apaixonada pelo trabalho!
    Parabéns pelo artigo!


  6. 18 de setembro de 2013 às 3:49:

    Obrigada!
    Fico feliz que tenham gostado tanto.
    Beijos!
    – Andreza Vitoriano


  7. 19 de setembro de 2013 às 5:25:

    Parabéns pelo artigo Andreza, muito inspirador! O texto nos traz um pouco da beleza da Patricia Ribeiro e sua arte!

    Beijos!


    • 25 de setembro de 2013 às 7:20:

      Obrigada Matthew!
      Patricia é uma artista e tanto, foi um prazer escrever sobre ela.
      Beijos!
      – Andreza Vitoriano


  8. 23 de setembro de 2013 às 0:25:

    Muito bacana Andreza!!!
    Parabéns!


  9. 25 de setembro de 2013 às 22:43:

    Belas palavras sobre uma bela artista!


  10. 26 de setembro de 2013 às 16:05:

    Obrigada maninha! ;)
    Beijos!

    – Andreza Vitoriano


  11. 4 de novembro de 2013 às 1:09:

    Lindo esse artigo!
    Quem não conhece a Patricia Ribeiro depois de ler tem vontade de conhecer.
    Parabéns Andreza!


    • 4 de novembro de 2013 às 2:14:

      É verdade Tatiana! Obrigada. Beijos – Andreza Vitoriano


    • 4 de novembro de 2013 às 2:16:

      É verdade Tatiana! Foi muito bacana fazer este artigo! Obrigada.
      Beijos – Andreza Vitoriano


Escreva seu comentário aqui!